Jorge Aguiar



Jorge Aguiar é natural de Porto Alegre - RS. Com 40 anos de Fotojornalismo, desenvolve há 20 anos o “Projeto Luz Reveladora Photo da Lata” em periferias, ministrando oficinas pinhole para jovens e adultos em áreas de vulnerabilidades sociais. Por estas ações recebeu os prêmios: VI Bienal de Fotografia Europa 83 Fédération Internationale de L´art Photographique, na Espanha; Instituto Cultural Judaico MARC CHAGALL - Salão Nacional de Fotografia Racismo e Discriminação; Prêmio Direitos Humanos UNESCO, em 2003.

Dentre suas exposições fotográficas, destacam-se: “Olhar Mágico - Realidade Periférica” (Biblioteca de Documentação de Artes Contemporânea da Universidade Paris X – França); Residência artística na periferia de Paris na cidade de NANTERRE (Convidado do governo de Nanterre/França na Participação das comemorações do ano do Brasil na França, em 2005); Exposição “DÉJA VÚ PERIPHERIE” (periferia da Europa na Livraria Cultura em Porto Alegre, em 2006); Exposição “Imagens Ancestrais” (3ª Bienal de Porto Alegre, em 2010); Exposição no Museu Julio de Castilhos, em 2010; Brasil-Iraque – exposição internacional direitos humanos – Bagdá, em 2010.

Vale destacar também a exposição fotográfica e olLançamento do livro fotográfico “OLHAR MÁGICO” sobre a periferia francesa, em 2007.

Possui ainda diversas exposições autorais e participação como curador de inúmeras exposições fotográficas.

Contatos:
Email: jorgeaguia@gmail.com
Tel: (51) 996687192
Endereço: Rua Girua nº 36 – Bairro Cavalhada Porto Alegre- RS- Brasil

Links:
https://www.facebook.com/Luz-Reveladora-Photo-da-Lata-Itinerante-1489197057978356/

Vídeos:
https://www.youtube.com/watch?v=Oopu7BL4nqM&feature=youtu.be
https://www.youtube.com/watch?v=Rm__V-dVHU4&feature=youtu.be
https://www.youtube.com/watch?v=9pk_39-Pw_Q&feature=youtu.be





Álvaro de Azevedo Diaz



Álvaro de Azevedo Diaz é fotógrafo e artista visual. Começou a fotografar e a revelar seus filmes com 13 anos de idade. Com mais de 30 anos de carreira como fotógrafo, artista, curador e professor, desenvolveu importantes projetos autorais, destacando-se recentemente: o Prêmio Elisabete Anderle de 2013 e o projeto “Retratos do Comércio”.

Em 2007, foi convidado pelo SESC para participar do Circuito de Artes Visuais com uma exposição de fotografias pinhole, ministrando oficinas e palestras sobre o processo por todo o estado. Neste trabalho, Álvaro produziu a mostra “Real e de Viés”, com dez painéis fotográficos de imagens feitas com uma lata de café e filme fotográfico negativo colorido em lugares frequentados pelo fotógrafo durante o período de dezembro de 2007 e janeiro de 2008. Atualmente Álvaro é doutorando do Programa de Pós-graduação em Artes Visuais pela UDESC.

Site:
alvarodeazevedodiaz.4ormat.com





Radilson Carlos Gomes



Fotógrafo documental, formado em História, Especialista em Comunicação e Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz, começou a sua carreira em 1986. Finalista do concurso Latino Americano de fotografia documental (2015), conta com diversos livros publicados e exposições autorais no Brasil e no exterior, sendo a última “Haiti Bombagai” na Fundação Cultural BADESC em 2015. Atuou por 05 anos na docência de fotografia no ensino superior em Brasília e hoje atua como coordenador e professor da Escola de Fotografia Câmera Criativa, em Florianópolis-SC.

Em 2015, junto com seus alunos, apresentou a Exposição de Fotografia Pinhole “FLORIANÓPOLIS: LÁ – TINHA NA ILHA – 289 anos”. A exposição homenageou os 289 anos de Florianópolis e contou com aproximadamente 25 imagens representando os espaços históricos da Cidade: Ponte Hercílio Luz, Alfândega, Catedral, Rua Felipe Schmidt, Santo Antônio de Lisboa, Ribeirão da Ilha, Praia de Itaguaçu, Fortaleza de São José da Ponta Grossa e outros.

Site:
http://www.radilsongomes.com.br/





Lilian Barbon



Lilian Barbon é fotógrafa e artista visual. Mestre e Bacharel em Artes Visuais pela UDESC e Especialista em Fotografia pela UEL. Desde 2003, realiza experiências na área da fotografia, desenvolvendo diversos trabalhos práticos e teóricos no campo das artes visuais e participando de inúmeras exposições coletivas e individuais.

Seu trabalho autoral é voltado as temáticas da “Autorrepresentação”, do “Corpo” e da “Identidade” na fotografia contemporânea. Possui diversas premiações na área, podendo destacar: Prêmio “Llamale H”, da Asociación Civil por la Cultura y la Diversidad, em Montevidéu, Uruguai; Prêmio no XX Encontro de Artes Plásticas de Atibaia/SP; Premiação no 14º. Salão UNAMA de Pequenos Formatos, em Belém-PA; Premiação no III Concurso de Fotografia Next-Photo, em São Paulo – SP. Nesta área, atua também como instrutora dos seguintes cursos fotográficos: “Introdução à Arte Fotográfica”; “Light Painting - Pintando com a Luz”; “Fotografia Contemporânea”; “Fotografia: Corpo e Autorrepresentação”; “O Corpo como Linguagem”; “Fotografia Autoral”; “Espaço de Criação Fotográfica: Corpo e Movimento”.

Além da fotografia Pinhole, tem pesquisas voltadas também aos Processos Fotográficos Históricos e Alternativos, trabalhando com Cianotipia e Marrom Van Dyke, ministrando cursos e workshops. É coordenadora do Projeto “LUZ NA LATA – Oficinas de Fotografia Pinhole” e do Projeto “CAIXAS MÁGICAS – Construção de Câmaras Escuras”.

WEBSITE:
http://lilianbarbon.wixsite.com/fotografias

PROJETO LUZ NA LATA:
https://www.facebook.com/Projeto-LUZ-NA-LATA-Oficinas-de-Fotografia-Pinhole-323060444777739/

PROJETO CAIXAS MÁGICAS:
https://www.facebook.com/PROJETO-CAIXAS-M%C3%81GICAS-272401566503554/





Lu Renata



A tentativa de me descrever profissionalmente tem demonstrado que o currículo não é uma apresentação fixa sobre a trajetória profissional de uma pessoa. Algumas coisas mostramos, outras escondemos, outras esquecemos, e isso é móvel. A característica mutante da apresentação pessoal tem acompanhado a transitoriedade da vida contemporânea, e me dei pela conta que, mesmo que tenha diversas pastas com currículos resumidos, nenhuma é igual a outra e nenhuma me serve agora. No mais, o que continua fixo é minha formação em Artes Visuais e minha paixão pela fotografia, que também ganha novos contornos a cada dia. Em meio a isso tudo o que vivemos no Brasil, tenho ministrado oficinas de Pinhole, Câmera Escura e me dedicado a Fotografia no Campo da Arte. Fui coordenadora do NEFA- Núcleo de Estudos em fotografia e arte, e do Festival de Fotografia Floripa na Foto. Atualmente escrevo minha pesquisa de doutorado em Artes Visuais na UDESC na linha de pesquisa Processos Artísticos Contemporâneos.  






Jusselen Nunes



Jusselen Nunes é natural de Porto Alegre, está em Balneário Camboriú há 36 anos. Tem formação em nível superior nas áreas de Educação, Direito e Tecnologia em Fotografia. As três áreas de formação e atuação contribuíram muito para aprimorar seu olhar fotográfico. Foi durante o curso superior de Fotografia que veio sua paixão por projetos fotográficos e desde então tem realizados diversos trabalhos.

Dentre seus trabalhos o destaque vai para:

Projeto aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Balneário Camboriú.
Projeto em Fotografia “Olhar Fotográfico”, 2013 e 2014.
Projeto executado em escolas públicas de ensino fundamental. Fotografia analógica e digital.
Projeto aprovado pelo Programa Federal “Mais Cultura nas Escolas” do MinC e Ministério da Educação em parceria com a Secretaria de Educação do Município.
Projeto “Fotografia, Ciência e Arte na Escola”, 2014, 2015 e 2016. Projeto executado em escola municipal de ensino fundamental. Fotografia Pinhole, Filme e Digital.
Projeto aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Balneário Camboriú. Projeto em Fotografia “Balneário Camboriú revelado em um buraco de agulha: uma documentação fotográfica”.
Fotografia Pinhole, 2015. Projeto autoral.
Projeto aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Balneário Camboriú. Projeto “Sob um outro olhar”, 2016. Alunas do Curso de Magistério e alunos do 9º ano do Ensino Fundamental.
Releitura e Leitura de fotografias do arquivo pessoal da fotógrafa.

Seu currículo apresenta várias exposições fotográficas individuais e coletivas, em âmbitos municipal e nacional, projetos fotográficos bem como ministração de oficinas e workshops em fotografia.





Priscila Ferrera



Priscila Ferrera é formada em fotografia pela Univali (2013) e realiza a oficina de fotografia pinhole "De OlhO na lata" desde 2012, prestando serviços no projeto Contém Cultura, passando por várias cidades como Piçarras, Penha, Bombas, Porto Belo, Imbituba, São Francisco, Itapoá, prefeitura de Luiz Alves.

De “OlhO na lata” – Oficina Pinhole: https://www.facebook.com/deolhonalata/





Marcos Campos



Marcos Campos, formado em Publicidade e Propaganda, atua como fotógrafo em Santa Catarina há mais de 13 anos.

Em meados de 2007 iniciou experimentações na fotografia Pinhole por meio de câmeras de caixa de fósforo onde depois de pesquisar as diversas possibilidades que a técnica pode proporcionar, chegou a um modelo de câmera que lhe rendeu bons frutos, surge aí a Pinhole Sardinha e consequentemente a Revista Foto Inversa que editou bimensalmente durante um ano.

Do projeto Pinhole Sardinha surgiram convites para exposições, participações em livros e oficinas, desde então a fotografia Pinhole vem lhe influenciando na forma de perceber a arte fotográfica.

Exposições:

07/2005 Participação na exposição coletiva “Mostra Fotográfica Integre-se” durante a semana de comunicação da Faculdade IES em São José/SC.
07/2006 Exposição individual “Mostra Fotográfica Integre-se” durante a semana de comunicação da Faculdade IES em São José/SC.
03 e 11/2008 Participação nas exposições coletivas “II e III Varal Fotográfico de Belo Horizonte” com fotografias pinholes em Belo Horizonte/MG.
05/2009 Participação na exposição coletiva “I Mostra Internacional de Fotografia Pinhole” em Florianópolis/SC.
06/2009 Participação na exposição coletiva “IV Varal Fotográfico de Belo Horizonte” com fotografias pinholes em Belo Horizonte/MG.
08/2009 Participação na exposição dos vencedores do II Concurso Nacional de Fotografia Consigo a Melhor Imagem – em São Paulo/SP.
08/2010 Exposição individual “Transformação – Um Passeio Pelo Buraco da Agulha” em São José/SC.
01/2017 Participação na exposição de astrofotografias selecionadas no concurso Olhe para o Céu – no Planetário da Gávea/RJ.


Prêmios:

2009 Menção honrosa no II Concurso Nacional de Fotografia – Consigo a Melhor Imagem. Categoria: Fotojornalismo.
2015 Seleção para catálogo – 4th International Exhibition of Photography PHOTO EMOTION 2015. University Photo-Cinema Club Banjaluka / Bósnea e Herzegovina. – Fotografia: “Alto Reflexo” Série: Blocos, Reflexos e Reflexões.
2017 Seleção para exposição de astrofotografias no concurso Olhe para o Céu – Planetário da Gávea – Rio de Janeiro.


Livros:

2009 Participação no livro The Pinhole Camera – A Practical How-to Book For Making Pinhole Cameras And Images. Autor: Brian J. Krummel. - Pittsburgh,PA.
2010 Participação no livro The Hole New World – Perspective: Goa International Pinhole Photography Contest 2010.
Autor: Goa Center of Alternative Photography. - Goa, Índia.





Sérgio Sakakibara



Sérgio Sakakibara é bacharel em artes visuais pelo Instituto de Artes - UFRGS (2006), professor de fotografia, pesquisador e agitador cultural. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Fotografia, atuando principalmente nos seguintes temas: arte, fotografia, pesquisa em processos históricos e alternativos.

Site:
http://www.foto.art.br/